Depoimentos

Esta página contém depoimentos e trechos de matérias publicadas sobre o trabalho desenvolvido pela Antíthesis.



 

 

 

Conheço Eduardo Hoffmann faz muito tempo. Um conhecimento centenário: desde meados do século passado, em diferentes oportunidades, estivemos envolvidos – direta ou indiretamente – em projetos desafiadores.

O primeiro foi na constituição da CSPE – Comissão de Serviços Públicos de Energia (antecessora da ARSESP), no qual teve um papel importante. Depois na EDP Brasil, na qual prestou relevante contribuição na estratégia regulatória do grupo, sobretudo nos complexos meandros da regulação da distribuição de energia elétrica.

Parceria que se desdobrou, no século XXI, com trabalhos para a AES Eletropaulo e AES Sul, já na condição de empresário empreendedor e responsável técnico pela Antíthesis Regulação e Gestão de Negócios, com o desenvolvimento e aplicação prática de metodologia (própria) para mapeamento/redesenho (BPM) e a certificação de processos regulatórios, cuja aplicação não se restringe a setores regulados, como energia elétrica, gás canalizado ou telecomunicações: é uma aplicação que pode ser viabilizada em todos os segmentos que envolvem grupos dispersos e volumosos de clientes de serviços de massa, bem como hoje, a partir da experiência adquirida, para empresas de qualquer porte e área de atuação.

Além de sua formação como engenheiro, Hoffmann vem conduzindo com competência a Antíthesis, navegando com firmeza os mares revoltos de ser empresário neste País tão instável, sempre prestando serviços de acordo com suas grandes qualidades pessoais e profissionais: obstinação por resultados, capacitação técnica e sensibilidade para compreender que as demandas dos clientes não são imutáveis, mas resultantes de um meio em permanente mudança.

Como cliente de seus serviços, o resultado superou as expectativas. Como profissional do setor energético, não deixo de ouvir seus “insights”.

Eduardo José Bernini - Sócio-Diretor e Fundador da Tempo Giusto Consultoria Empresarial - 15/12/2014

Ex-Presidente da AES Brasil, AES Eletropaulo, AES Sul e AES Tietê, da EDP Brasil, da VBC Energia

Ex-Secretário Adjunto de Energia do Estado de São Paulo

Tivemos a oportunidade de conhecer o trabalho de Eduardo Hoffmann e da Antíthesis Regulação e Gestão de Negócios Ltda. – empresa voltada ao tratamento de questões regulatórias e à gestão de processos (BPM) – no período de 2008 a 2013, durante o desenvolvimento de trabalho de mapeamento e redesenho de processos sob a ótica regulatória, como também de ações que visavam antecipar as fiscalizações promovidas por órgãos reguladores, com a detecção prévia de eventuais não conformidades e a elaboração de planos de ação para sua eliminação.

Na oportunidade, foi evidenciado um alto nível de profissionalismo, flexibilidade e liderança na condução de sua equipe, além de excelente abertura na transferência de conhecimento e tecnologia.

Estevam Mosca - Superintendente na Companhia Energética do Rio Grande do Norte - COSERN - 14/12/2014

 


 

A Diretoria solicitou o registro de voto de louvor ao trabalho que está sendo realizado pela equipe para elaboração do Projeto.

1.079ª Reunião de Diretoria – 2006

(Após apresentação sobre as motivações e o andamento da implantação da Certificação Regulatória)


 

A área responsável pelos assuntos de regulação da AES Eletropaulo tem trabalhado para normatizar seus processos internos, identificando possibilidades de melhoria em relação a marcos regulatórios. Essa iniciativa marca o pioneirismo da Companhia na criação de uma Certificação Regulatória no ambiente interno. (...) Em 2006, pelo terceiro ano consecutivo, a AES Eletropaulo não sofreu qualquer multa. A Companhia negociou o fechamento de 229 processos de penalidades e multas recebidas entre os anos de 1998 e 2003, que somaram R$ 89 milhões em custos evitados.

Relatório de Sustentabilidade – 2006

 

 

Os marcos regulatórios são extensos e vários e constituem um conjunto de leis e normas que regem o setor elétrico. O objetivo do projeto é a verificação de forma permanente dos processos da empresa e se os seus procedimentos estão adequados à regulação do setor elétrico, corrigindo-os caso não estejam. (...) A certificação é marca registrada da consultoria Antíthesis, que tem vasta experiência no setor elétrico. (...) O projeto, segundo o diretor-geral da AES Sul, faz um diagnóstico, identifica e trata problemas. "É um trabalho de melhoria contínua, e esse é o grande ganho", afirma.

Revista AES Sul News – 2007

No que se refere à eliminação de não conformidades regulatórias, as concessionárias têm atuado com maior intensidade somente depois da indicação de eventuais inadequações pelos agentes reguladores. Ao contrário, a Certificação Regulatória busca atuar na causa de tais não conformidades, eliminando-as antes que sejam apontadas nas ações formais de fiscalização. (...) o fato de a empresa possuir seus processos de trabalho mapeados, com a indicação dos marcos regulatórios envolvidos, facilitará ainda a incorporação de alterações nas regras vigentes – que venham a ser promovidas – assim como a implantação de novas regras que venham a ser instituídas.

Repórter Neo Especial – Revista do Grupo Neoenergia – 2009

AES Eletropaulo e AES Sul estão reduzindo a vulnerabilidade de ambas as companhias a eventuais transgressões involuntárias do intrincado arcabouço regulatório do segmento de distribuição. Os resultados de um trabalho iniciado há cerca de três anos já são percebidos internamente e deverão se refletir de maneira gradual nos indicadores usados para medir a qualidade dos serviços.

Conhecido como Certificação Regulatória, o projeto tem como objetivo identificar oportunidades de melhoria, modificar processos e preparar o corpo de funcionários para fiscalizações de órgãos reguladores.

Brasil Energia Online – 2010

Cerca de 1 mil pessoas já foram treinadas na AES Eletropaulo. Outras 3 mil passarão pela preparação tão logo seja concluída a orientação de uma equipe de multiplicadores. Na AES Sul mais 900 colaboradores tomam contato com a novidade

"Estamos colocando o eletricista de campo mais próximo da concessão", resume o Diretor-Executivo de Operação da AES Eletropaulo (...). Para ele, de nada adianta o domínio profundo da regulação pela área responsável se as equipes operacionais continuarem cometendo erros simples, mas sujeitos a punições frequentes. Na distribuidora paulista foram mapeados e redesenhados 69 processos.

Brasil Energia Online – 2010

 

 

A primeira etapa da certificação contempla o mapeamento e o redesenho dos principais processos de trabalho da empresa, para avaliar os impactos das regras regulatórias vigentes e diagnosticar, previamente, eventuais não conformidades passíveis de intervenção dos organismos reguladores. Trata-se, portanto, de avaliar – no caso das distribuidoras – os processos comerciais, operacionais e de engenharia, que constituem o real ou principal alvo do projeto. É neles que verdadeiramente se encontram os riscos regulatórios do negócio a serem mitigados.

Revista Smart Energy – 2010



O mapeamento de processos não privilegia a indicação de “melhores práticas”. Claro que a experiência adquirida ao longo do tempo e em outras empresas é uma bagagem importante, mas o principal predicado da proposta consiste no fato de que os consultores da Antíthesis saem a campo para conceber os mapas dos processos juntamente com o pessoal que de fato executa as atividades, acreditando que as melhores soluções, em face das peculiaridades de cada empresa, devem estar na própria casa. A metodologia estabelecida para o mapeamento dos processos acaba ainda por detectar a utilização de procedimentos diferentes para uma mesma atividade, em uma mesma empresa.

Revista Smart Energy – 2010



Com a execução do programa [de capacitação], importantes questões deixam de ser de domínio exclusivo das áreas regulatórias das empresas, passando a permear toda a corporação. É notável e animador poder contar às pessoas as razões para o cumprimento desta ou daquela regra no exercício de suas tarefas, assim como o interesse demonstrado pelos vários profissionais das diversas áreas em entendê-las. A disseminação das regras regulatórias mais importantes com o emprego de mapas de processos que as contemplem, tem se mostrado muito mais interessante e envolvente que um mero programa de treinamento em que se busque discorrer, artigo por artigo, sobre um dado ato normativo.

Revista Smart Energy – 2010